RMB - Vivenciando as mudanças da vida. Vá agora para a nova RMB! rpgmakerbrasil.net!


    Roteiro Sem Título [teaser]

    Compartilhe

    sleepel
    Novato
    Novato

    Mensagens : 1
    Experiência : 2074
    Reputação : 10

    Resolvido Roteiro Sem Título [teaser]

    Mensagem por sleepel em Dom Abr 10, 2011 12:33 pm

    Fala, galera!

    Vou postar só uma parte da introdução, peço que me digam se estou no caminho certo...

    Abraço!

    ___________________________________________________________

    [Chuva. Trovões se misturam com relinchos de cavalos de guerra. Uma unidade de guerreiros - clériga, soldado, paladina, pirata, maga, arqueiro - está cercada por uma tropa de bárbaros orcs. Eles estão cobrindo as costas uns dos outros.]

    Soldado: Aguentem firme! Vamos sair dessa!
    Pirata: Não acha que essa é a hora de deixar o orgulho de lado, marujo?!
    Paladina: Por Aurora, essa pode ser a luta de nossas vidas...
    Maga: Aí vêm eles!

    [Um grande trovão e a tela escurece. Enquanto o narrador fala, a logo do jogo aparece. Quando aparecer completamente, solta a música de abertura, épica, com trombetas e violinos.]

    Narrador: Ouça nossa história. Não é a história de cada um de nós, mas a de todos numa só, como linhas de um bordado, entrelaçadas. Posso contar. Talvez pela última vez.

    [Um mapa do continente. Letras lentamente aparecem, descrevendo o cenário.]

    Narrador: Vivemos num mundo marcado por detalhes. Alguns tão pontuais e discretos, mas que modificaram toda a História por diversas vezes. A queda de uma gota que fosse no lago do destino e suas ondulações afetavam todos os seres, raças e espécies do mundo. Só que, desta vez, foi uma enxurrada. Que começou em Manolia, o reino dos humanos.

    [Tela negra. Dois sentinelas conversam, enquanto a tela vai revelando a entrada de um quarto, em um castelo-fortaleza.]

    Castelo de Arnoh, sede da monarquia humana.

    Sentinela: Você ouviu, Biggs? Parece que o rei está nas últimas...
    Biggs: É mesmo, Wedge. O médico disse que ele não passa dessa semana. E ainda vai deixar a rainha com um filho na barriga...
    Wedge: Pois é. Deve ser por isso que tem esse povo todo no quarto hoje, de certo.
    Biggs: Um rei morto, sem príncipes para assumir o trono. Que Aurora nos ajude...

    [A cena volta num quarto luxuoso. O quarto do rei dos humanos. O governante está deitado, com alguns empregados. Nisso, entra uma rainha, sua filha princesa, um general carrancudo de cabelos grisalhos e um nobre barbudo de ar pomposo, mas que perpassa muita sabedoria.]

    Rei: ...olá, meus caros. Parece...que todos vieram...para me ver partir.
    Princesa: Não diga isso, papai! Você tem que ser forte!
    Rainha: Meu amor...!
    Rei: Adelaide... minha querida rainha... não se envenene com a política, como aconteceu comigo. Deixe isso para nossos filhos...
    Adelaide: ...sim, milorde Neroch.
    Rei Neroch: Enquanto a você... jovem Zinnia...
    Zinnia: Não...
    Rei Neroch: Seu espírito é forte, jovem flor... tenho certeza que seu julgamento sempre vai ser o mais correto. Junto de seus irmãos... você pode tudo, entendeu?
    Zinnia: ...
    Rei Neroch: Cuide de seu irmão que irá nascer...
    Zinnia: ...sim.
    Rei Neroch: E não chore. Ficará tudo bem... prometo...

    [A rainha e a filha se afastam um pouco, chorosas. O rei faz uma ordem.]

    Rei Neroch: Senhores...por favor...

    [Os dois homens se aproximam do leito do rei.]

    General: Milorde...
    Nobre: Meu rei, você...!
    Rei Neroch: Eu sei que meu primogênito...cough, cough...sumiu.

    [Uma exclamação transparece na sala.]

    General: ...meu rei, já temos unidades a procura de Sua Alteza em todas as regiões e...
    Nobre: Meu caro Vyncent, o príncipe só vai ser encontrado, se ele desejar. Você que o treinou sabe disso.
    Vyncent: Então devo saber bem o que ele está pensando. E se for necessário, trarei ele à baila, Conde Argath.
    Rei Neroch: Ha, ha, ha! Cough cough... vocês ainda me proporcionam uma cena cômica... à beira de ir para o Outro Lado...
    Vyncent: ...
    Argath: Perdoe nossa insolência, Majestade...
    Rei Neroth: Quando eu atravessar a Ponte de Espadas...e me encontrar com meu filho Childeric...irei contar de dois garotos que brigavam muito...mas que trouxeram luz ao reino dos humanos...
    Vyncent: Milorde...
    Rei Neroth: Encontrem Deheon. Ele...é o único que pode assumir o trono agora. Não podemos esperar...14 anos até que Aelle cresça e tome meu lugar...
    Argath: E se não encontrarmos? E se, que Aurora nos proteja, ele também estiver...?
    Rei Neroth: Então...precisamos de um regente...cough, cough, cough! Acho...que cheguei na minha hora...
    Vyncent: ...Aurora e seus irmãos lhe darão boas vindas em seu banquete eterno, milorde.
    Argath: Que sua passagem pela Ponte de Espadas seja serena, meu senhor.
    Rei Neroth: ...ha, ha... finalmente, vocês concordaram em alguma coisa...fico...feliz.

    [Zinnia recua alguns passos, horrorizada. E dispara do quarto, aos prantos. Sua mãe quase desfalece, sendo amparada pelos serviçais. O general e o nobre se entreolham.]

    Narrador: Ali não morria só um governante. Morria um guerreiro, que fez os humanos prosperarem, retomou nossa vivacidade e ergueu, do pó, uma era dourada para a nossa raça. O General Vyncent e o Conde Argath se olharam, solenes. E eles sabiam, naquele momento, que estavam em lados opostos. Porque Manolia precisava de um novo rei. E ele sumiu.

      Data/hora atual: Sab Dez 10, 2016 10:38 am