RMB - Vivenciando as mudanças da vida. Vá agora para a nova RMB! rpgmakerbrasil.net!


    Luminom - DIvulgação do Livro

    Compartilhe

    Luminon
    Novato
    Novato

    Mensagens : 2
    Experiência : 2039
    Reputação : 10
    - : Nada :) - : nada :)

    Ralph Luminom - DIvulgação do Livro

    Mensagem por Luminon em Ter Maio 10, 2011 11:39 am

    Olá
    Estou escrevendo aqui um livro, e percebi que muitos também postam seus livros nessa área de projeto. Ainda não tenho um nome direto, mas por enquanto chamo ele de Jack( em homenagem ao personagem principal.) Já criei um pequeno blog com postagens explicando melhor a história dos personagens, assim como a maioria, se trata de uma história complexa e fantasiosa, com alguns personagens misteriosos com segredos a desenrolar na história. (aliás, ele usa um tema medieval-moderno)

    Pois bem, como alguns postaram algumas partes, também vou me dar o luxo de postar a primeira parte do capitulo para avaliação: (Cuidado, ele é meio grandinho xD)

    Spoiler:
    Capítulo I

    “Há muito tempo atrás, em outro universo, seres humanos haviam se desenvolvido na superfície de um planeta como o nosso. No início, não tinham idéia dos benefícios da magia, mas a usavam em prol da cura e da paz.
    Mas com o passar do tempo, o homem se tornou hostil e violento, como a maioria das sociedades, e passou a usar a magia de forma descontrolada, para guerras, maldições e a morte. Os grandes pilares da magia, os elementos naturais Água, Fogo, Terra, Ar e Luz, foram controlados durante anos para o mal e o bem em desavenças desnecessárias. Os maiores anciãos da magia descobriram, então, como utilizar as Sombras, e viram que era um elemento muito mais forte que os outros cinco, sendo quase incontrolável. Sendo assim, abandonaram-no e espalharam mentiras sobre os efeitos colaterais aos que se atrevessem a tentar controlar esse elemento.
    Um desses anciãos possuía uma criança que desenvolveu grande poder em relação ao domínio das Sombras, escondendo isso de seu pai. Quando cresceu, tornou-se um poderoso mago, que era idolatrado por seu povo, pois demonstrava grande força mística em batalhas contra bestas e criaturas provenientes das trevas e em guerras contra outros povos. Mas sua ambição era muito maior que isso.
    Visto que ele era um ser abençoado, ele tomou-se em estudo profundo do poder que possuía, e descobriu que as Sombras eram capazes de abrir conexões entre os planetas de distâncias inatingíveis. Ele informou esse poder a seu pai, que disse que aquilo não deveria ser feito para preservar os outros planetas, pois a raça humana destrói tudo que vê pela sua frente. Ambos se enfrentaram numa batalha que foi capaz de destruir uma cidade inteira, mas o jovem foi vitorioso. Ele tomou o poder e o conhecimento de seu pai para si lendo sua mente, e descobriu como criar esses portais.
    A início, sua tentativa era a de criar um novo mundo, sacrificando todo seu povo. Um mundo onde todos seriam felizes, sem guerras, e em que o povo orgulharia de ter um deus como ele. Mas tudo deu errado. Sua força não era capaz de tal feitio, e foi necessário o sacrifício do planeta inteiro para criar um novo mundo. Mesmo assim, o seu novo mundo não foi alcançado, e a energia de todo o seu planeta foi espalhada em uma gigantesca explosão que se espalhou pelo universo.
    A energia que se fixou em outros planetas possibilitou a criação de novos seres em cada um dos solos que tocava. Mas isso acabou com o ambicioso mago. Ao mesmo tempo em que dava vida ao que não tinha, a explosão lhe possibilitou a vida eterna, mas seu corpo se tornou uma carcaça inútil com a violência da explosão, e ele nem lembrava mais um ser humano. Por isso ele vagou como um cadáver pela eternida...”
    __ Que livro chato! – Jack fechou o livro com força entre suas mãos, fazendo uma careta entediada.
    O garoto colocou o livro ao lado de uma pilha de outros escritos que ensinavam a como controlar a magia. Já havia estudado bastante, embora todo seu conhecimento não fosse nada comparado ao que ele teria de saber se quisesse se tornar um Mago Profissional em Luz.
    Jack olhava para o relógio de sol que ficava ao lado da janela de seu quarto e pensava o quanto ainda demoraria a ele se tornar um militar do Quartel General de Áurea. Sua família não tinha mais tanto dinheiro, e se ele conseguisse, seria a renda principal da casa. Aparentemente, Sr. Claudio não ganhava mais tanto vendendo livros, mas sua biblioteca era um ótimo lugar para os estudos e lhe estava sendo útil como nunca.
    Ele então levantou da cama e começou a ler sentado na escrivaninha de seu quarto. Ao lado do livro, Jack viu novamente uma pintura sua de quando ainda tinha dez anos. O sorriso brincalhão de um garoto despreocupado o lembrou dessa época tão boa, sem deveres. Mas também lhe lembrou de que nunca mais poderia ficar em paz se passasse a servir ao Quartel, mesmo nos seus quinze anos de idade. O menino não tinha o físico de alguém de quinze anos, ainda baixo, com braços desproporcionais ao corpo e sem músculos, e apresentando um rosto uma pouco mais fino que o da pintura, com cabelos pretos que quase nunca paravam no lugar e de uma brancura comum de quem não toma muito sol.
    Sua reflexão foi interrompida por um barulho de maçaneta girando e a porta abrindo, a figura de seu pai já um pouco velho pareceu se espantar ao vê-lo.
    __ O que foi? – O garoto olhava para um pai com um ar desconfiado.
    __ Você ainda está aqui? – Disse Claudio levantando uma de suas grossas sobrancelhas e abrindo mais a porta. – O encontro dos magos já não começou?
    Os olhos do menino se levantaram e ele lembrou-se de que o encontro começava as 10:00 horas, sendo que ele havia consultado o relógio às 10:11. Pegou sua mochila de livros na rapidez e ajeitou um robe vermelho sobre as roupas.
    __ Obrigado pelo aviso, tchau!
    Jack começou a correr pela casa e ao atravessar a sala e encontrar a porta, seu caminho não foi outro a não ser a Floresta Rhygan.
    A floresta era um dos locais preferidos dele, era uma imensidão de árvores solidas e altíssimas que ele sempre admirara, mas hoje não estaria a passeio, a Encontro dos Magos e Iniciantes era feito para avaliar o conhecimento dos candidatos à Mago do QGA, ou Quartel General de Áurea. Com certeza ele perderia pontos na questão de pontualidade.
    Geralmente, o encontro era feito em locares públicos, mas no último ano, vários penetras se infiltraram no meio dos participantes e confundiram os avaliadores, forçando o QGA a realizar o evento em uma área mais exclusa da população. A Floresta Rhygan era um local ótimo, pois atravessá-lo poderia ser até perigoso, já que era comum a aparição de criaturas mágicas que atacavam sem motivo os civis.
    A rapidez que o menino conseguiu em meio a um momento de tanto desespero fez com que ele alcançasse a floresta em dois minutos e já havia adentrado bastante na trilha principal. Seus pensamentos estavam se focando apenas em ir até a casa de Layna, onde estava marcado o encontro dos magos, mas de repente sua atenção foi chamada por algo que pareceu correr entre as árvores numa velocidade bem superior a dele.
    Jack se assustou com o movimento, que o fez parar uns instantes observando as árvores para ver se algo se moveria novamente. Houve apenas o silêncio, que era o que mais se escutava dentro daquele lugar. Ele então resolveu prosseguir, um pouco mais cauteloso, mas ainda num passo rapidíssimo.
    O garoto logo então pensou em Layna, fazia uma semana que não via sua amiga, e saber que teria de se apresentar a frente dela e de magos que ele nunca havia visto antes seria um pouco tenso. “Relaxe Jack, você vai se sair bem, embora você chegue tão atrasado...” – Pensou, fazendo um esforço para correr mais rápido, agora já arfando bastante. A casa de madeira podia ser avistada à aproximadamente uns 500 metros de distância. Jack continuou seu percurso e, num descuido, acabou tropeçando.
    A queda foi tão rápida quanto o impacto de seu rosto no chão. Ele levantou resmungando alguns xingamentos de dor e passando a mão no rosto. Mas ao tentar andar novamente, seus pés pareciam escorregar em alguma coisa.
    __ Ah, porcaria! – Jack olhou para seus sapatos, estavam completamente pegos numa meleca verde. – Parece merda de morcego! – Ele tentava puxar seus pés pra cima, mas pareciam colados ao líquido.
    O líquido começou a se mover como se tivesse vida própria. A princípio, o garoto se assustou e tentou correr, mas suas pernas não respondiam. Um som de água sendo derramada continuamente o fez parar e olhar para trás. Uma grande montanha do mesmo líquido havia se formado atrás dele.
    __ Uma Slime?! – Jack já tinha visto aquele animal antes, mas num tamanho bem reduzido. A Slime era um ser sem ossos que tinha o corpo quase líquido e dissolvia os animais que lhe atravessavam, para se alimentar de seus restos.
    O monstro pareceu abrir uma cavidade em seu próprio corpo, indo em direção a Jack para engoli-lo. O garoto puxou uma varinha de dentro do robe que, após um segundo sendo apontada para o animal, lhe acertou um pequeno raio de luz. A criatura recuou um pouco e avançou novamente. Jack logo apontou a varinha para seus pés e atirou contra o líquido, que recuou.
    O mago começou a correr o quanto pode, agora vendo que a Slime podia se mover tão rápido quanto ele, e já estava o alcançando na trilha. Ele virou atrás de uma árvore e se meteu na mata, deixando o animal um pouco confuso.
    “Agora me lembro que esses animais não são atingidos por danos físicos nem ataques tão fracos como o dessa varinha...” – Pensava. “... Como eu não sei nenhuma magia, o melhor que eu posso fazer é correr!”
    Sua perna estava sendo envolta novamente pelo líquido, o monstro parecia ter criado um tentáculo para puxá-lo. Antes que fosse imobilizado, Jack se agachou, tomando impulso, e pulou parando num galho resistente de uma árvore. Ele olhou para a Slime que ficou inquieta com o movimento do garoto, parecendo esperar ele descer.
    “Droga, esse bicho está me esperando? Eu não tenho o tempo todo!” – O menino olhava se não havia uma rota de fuga pelos galhos, mas se ele pulasse para qualquer um deles, esses quebrariam de tão fracos. A árvore em que estava era a única resistente, e felizmente, o seu inimigo não conseguiria subir ali por apenas se arrastar no chão.
    A Slime então parou de se mexer e se comprimiu um pouco, lançando-lhe uma bola verde, feita de seu próprio corpo. Jack rapidamente pulou para um galho atrás dele, que quebrou facilmente e o fez cair. O líquido que a criatura jogou fez o galho em que antes estava cair e queimar.
    Agora, vendo melhor o poder do animal, o garoto se meteu na mata novamente, e correu desesperadamente. Seu corpo logo se cansou e ele parou atrás de uma árvore se sentando para tomar fôlego. “Essa foi por pouco” – pensou.
    Após vinte segundos descansando, ele sentiu algo formigando e ouviu alguns estalos atrás de si, ao olhar pra trás, deu um sobressalto e largou o robe no chão, pegando fogo. A Slime havia jogado ácido na árvore, estava derretendo e queimando seu robe. Jack logo fugiu entre as árvores e agora folheava as páginas de um livro de sua mochila. “Deve ter alguma magia aqui que eu possa usar.”
    O monstro lançou outra esfera que por pouco não acertou o menino.
    __ Vamos lá, não precisa ser nem uma magia forte! – O garoto já estava em apuros, qualquer coisa lhe serviria. Então viu, logo na primeira página, uma magia que se chamava Flash. Era bem simples, uma magia do estilo luz que consistia em se concentrar um pouco, evocando sua energia mística, que ficava quase toda em seu cérebro, e mandando uma pequena faísca dela para a ponta dos dedos enquanto pronunciava o nome do feitiço, o que iria formar uma centelha de luz que voaria em direção ao inimigo.
    A Slime estava atrás dele, Jack agora via como ela era de verdade, um ser apenas verde, quase transparente, também reluzia algo prateado dentro de si, como uma pepita de prata, talvez os restos de uma armadura de alguém já devorado. Concentrando-se, o mago seguiu as ordens do livro:
    __ FLASH!!
    A energia saiu de sua mão e atingiu o corpo da criatura, fazendo-a recuar com o golpe.
    “Funcionou!” – O menino estampava um sorriso bobo.
    A Slime novamente tomou a ofensiva, jogando grandes tentáculos para os lados até que se encontravam nas pontas logo às costas de Jack, formando um círculo. Aquilo era uma armadilha, o garoto via agora que tudo que os tentáculos encostavam queimava, e que o círculo estava se fechando, até empurrar o garoto para o monstro. Era um modo da criatura se alimentar, nem ele mesmo acreditava que iria dar tanto trabalho.
    Ele ficou desesperado, xingando a tudo e tentando ultrapassar pelos tentáculos, mas esses lhe queimavam e o mandavam de volta para o centro do círculo. Jack estava quase chorando de tanto medo que fosse devorado de um modo tão irônico, até que se lembrou de algo.
    “Isso tem que dar certo” – Pensou. O pequeno mago agora voltou a se concentrar, felizmente a Slime não poderia se mover se não desfizesse os tentáculos, e o círculo fechava lentamente por causa das árvores em volta, o que era de certo modo desesperador, ter de esperar tanto para ser engolido.
    Ele iria fazer o Flash, embora aquilo tenha feito sua cabeça doer bastante a início. Quando o círculo estava quase se fechando, a criatura abriu novamente sua cavidade em forma de boca, lhe mostrando o pedaço de prata que estava em seu corpo. Jack estendeu a mão à pedra e pronunciou:
    __ FLASH!!
    A Slime explodiu com uma força que empurrou o menino alguns metros para trás. Seu corpo simplesmente se despedaçou, e agora apenas restava a pedra que ele havia acertado, estava brilhando bem mais agora.
    Ele se levantou, tirando um pouco do líquido que ficou em sua roupa. Estava imundo, mas havia escapado da morte. Seus passos foram lentos até o pedaço de prata até recolhê-lo. Apesar de cansado ele estampava um grande sorriso no rosto, e não estava mais tão preocupado em correr até a casa de Layna.
    __ Isso deve valer alguma coisa...

    O desenrolar da história começa a partir dessa cena, quem quiser pode comentar e avaliar sobre o livro, já estou com uma versao "rascunho" dele de 360 paginas e agora estou criando a definitiva. Também podem ajudar postando coisas no blog de divulgação que criei http://luminomdiario.blogspot.com/2011/04/ola-como-vai-voce-enfim.html. Lá também lancei pequenas histórias (pra treinar a escrita), mas o contexto principal é divulgar essa mesmo. Obrigado pela atenção ralph XD

      Data/hora atual: Dom Dez 04, 2016 4:08 am