RMB - Vivenciando as mudanças da vida. Vá agora para a nova RMB! rpgmakerbrasil.net!


    Rantings de uma Jogadora - Existe idade, gênero e culturas restritas para jogar?

    Compartilhe
    avatar
    SecretaEDEN
    Membro
    Membro

    Feminino Mensagens : 87
    Experiência : 2454
    Reputação : 29
    - : Nada :) - : nada :)

    Rantings de uma Jogadora - Existe idade, gênero e culturas restritas para jogar?

    Mensagem por SecretaEDEN em Seg Jul 23, 2012 9:23 pm

    Rantings de uma Jogadora

    Se você é um jogador de peso e só por acaso também é uma rapariga, você está oficialmente condenado a ser um #Forever Alone!

    É verdade!

    Não acredita?

    Episódio 1 -Existe idade, gênero e culturas restritas para jogar?

    Okay, se calhar tou exagerando, mas explicar porque existem estereótipos é demais.

    Existe um raio de um preconceito que determinou que videojogos A SÉRIO são só para rapazes. Se fores rapariga, não podes gostar de jogos a sério, a não ser Tomb Raider, mas esse é exceção.

    Se fores rapariga os únicos jogos que podes gostar são Sims e Jogos do Facebook. E Aveyond já agora, mas tirando o primeiro e AP, todos os Aveyond são bosta.

    Rapariga 1: Manda-me coisas para minha quinta lá no Farmville.

    Eu: Eu não gosto de Farmville, mas se quiseres fazer uma Lan Party comigo no CS ou Postal era porreiro, já tou farta de jogar com Bots.

    Rapariga 1: Eeww! Night! Tão estranha que és, és um rapaz ou quê?

    -.-........

    True Story!

    E quando digo jogos, estou a falar de jogos a sério, não Sims (se bem que também jogo) e nem falem dos jogos do Face, nem Final Fantasy!

    Troll: Final Fantasy é...

    Quer um ranting de porque odeio FF?

    Troll: O.o não...

    Então cala-se e deixe-me derramar o meu veneno pelo FF. Se calhar é mais eficaz a matar o Sephy que o Cloud.

    Jogos a sério seriam, enfim, rpgs como Fable, Kingdoms de Amalur, Elder Scrols, fps como Counter Strike, Sniper, SWAT, Call of Duty, Left 4 Dead, jogos de horror como Dead Space, Amnesia, etc...

    Troll: Mas L4D é de terror…

    Aaaah, desde que descobri que podia ser um Hunter e qualquer outro zombie no jogo que deixou de ser de terror para e virou Parkour/tourada com zombies!

    Eu: EU NÃO CONSIGO CONTROLAR ESSE TIPO! AAARGH!

    Survivor: Hunter! Aaah! *dies*

    Eu: Okay... Isso foi mais sorte que skill...

    Adoro videojogos, desde os meus seis anos de idade que jogo e observo meus irmãos a jogar. Adoro jogos, entretêm-me imenso, contam-me histórias magníficas e fazem-me virar Fangirl por muitos personagens, já gritei, chorei, fiz minutos de silencio, fiquei fula com jogos como se fossem amigos de longa data, contudo, nem tudo é bom para nós Gamers.

    Sim, existe sempre os problemas estereotipados de ser nerd ou geek ou gamer, mas cá, em Portugal, na minha querida e abençoada ilha, o rapaz gamer, o nerd ou o geek, não é visto com os maus olhos. Ser geek é bom... ser Gamer é bom.

    Se és um geek, toda a gente quer ser teu amigo, quanto melhores as tuas notas, mais amigos tens, quanto melhor jogador fores, mais amigos tens. Mas, isto só se aplica a rapazes! Se és rapariga e gostas de jogos, podes contar que as pessoas que terás mais facilidade a ter como amigos serão rapazes jogadores.

    Por mais que me apeteça contar algo estranho ou divertido que me aconteceu num jogo não posso partilhar com amigas minhas, só com os rapazes é que posso, e porquê? 1. Não percebem, 2. Não acham piada, 3. Acham-me estranha por achar piada a isso.

    Eu: Tava a jogar Fable e de repente apercebi-me que o meu homem já tinha 40 anos, curiosamente ele ainda tá bom como tudo! Mas é chato porque TODA a gente à minha volta continua novo.

    Marina: Eeh Night, só falas de jogos, que coisa tola.

    Eu: -.- Você viram Doce Tentação ontem?

    Marina: Ah sim, blah blah blah blah! Viste não viste?

    Eu: Não sei quem é esse... Mas o fulano tal vai morrer que a vilã vai-o assassinar, vi numa revista #trollface

    Marina: Aaaah! Eu queria ver isso era na novela! #Angry face

    Se és uma rapariga adolescente e partilhas com as tuas amigas adolescentes que gostas de jogos elas vão te deixar sozinha, por isso é que a maioria das gamer girls só têm amigos rapazes.

    Assim, experimentem ser um nerd, geek, gamer e ainda ter uma vagigi numa cultura/comunidade em que videojogos são culturalmente restritos a mulheres com o perigo de serem proscritas da sua própria sociedade!

    Gamer Girls não se tornam amigas umas das outras, não pelos estereótipos e desculpas de gênero que muitos rapazes pensam, não. Gamer Girls não se conhecem porque raramente chegam a descobrir da existência de umas das outras, porque é algo que não se fala entre mulheres cá. Ao contrario dos rapazes, o jogo que estou a jogar agora que é um espetáculo não é motivo de conversa, nem deve ser comentado.

    Raparigas NÃO DEVEM JOGAR JOGOS! Está culturalmente predefinido na minha região.

    Ser rapariga e gostar de videojogos é Tabu! As pessoas cá consideram mais normal rapares a cabeça de um lado e fazeres totós do outro que seres uma rapariga que gosta de jogos. Reprovam mais uma rapariga por ser jogadora, por gostar de videojogos do que reprovam uma miúda de 12 ou 14 anos que fica grávida porque o namorado disse que a “camisinha incomoda”.

    Wow!

    Triste hipocrisia mas é verdade, por aqui, é verdade.

    Rapariga gostar de Jogo é Tabu! É como decidires implantar bolas de ping-pong na cabeça para servir de chifres.

    Mas não é só amigos nem colegas. Este preconceito de que “videojogo não é para rapariga” também se estende entre a família. Assim nós acabamos sendo chateadas pelas nossas mães, irmãs mais velhas/novas, primas, tias e sobrinhas de que NÃO É NORMAL gostarmos de jogos e para fazermos actividades Normais.

    QUÊ?!

    WHAT?!

    Qual é a diferença entre uma rapariga gostar de jogos e um rapaz?

    Qual é a escala que usam que mede como NORMAL sair à noite e apanhar uma bebedeira e ANORMAL gostares de estar de headphones no escuro jogando Amnesia?

    Se calhar consideram anormal porque normalmente associado ao gosto de videojogos vem o isolamento social, mas este isolamento social acabava se não fosse um tabu, se não fosse um problema. As gamer Girls podiam conviver com as amigas à vontade.

    Porque é que rapazes podem fazer lan parties uns com os outros e raparigas não uma com as outras? Não há melhor momento para vermos raparigas gritar obscenidades e unirem-se em equipa do observar uma equipa de raparigas a jogar Assassin’s Creed em Multiplayer ou Counter Strike ou Halo em Multiplayer.

    E é difícil encontrar outras gamer girls até porque como já disse, não se fala nisso. Sempre que falo nisso na tentativa de encontrar outra rapariga com quem jogar, elas olham para mim de lado. E JOGAR COM RAPAZES NA EQUIPA É UMA BOSTA PORQUE ELES JÁ VÊM COM O PRECONCEITO QUE EU NÃO PRESTO A JOGAR!!

    -_-...

    Enfim, sempre que uma rapariga diz que prefere jogar videojogos a ver telenovelas todas as outras olham para ela como se tivesse alguma doença venérea contagiosa. Desde os meus 8 anos que minha mãe me chateia para não jogar, e isso não acontece só a mim. Todas as raparigas que já conheci que gostavam de videojogos também eram massacradas mentalmente pelas mães, pais, irmãs e amigas por gostarem de jogos. Tratavam-nas como se elas estivessem a fazer algo ERRADO!

    Porquê?

    Enfim. Os videojogos são feitos para todos, claro que alguns são mais direccionados para o publico masculino e outros para o feminino, mas isto não significa que raparigas não os possam jogar. Nunca nenhum rapaz deixou de jogar Tomb Raider porque, por acaso, o heroi era uma mulher, assim como eu nunca deixei de Jogar Resident Evil... mau exemplo, okay, tal e qual como nunca deixei de jogar Halo porque o heroi principal é um homem...

    Acho eu...

    Deixei de jogar Halo por uma razão completamente diferente:

    EU: Pa onde é eu vou?! Eu tou presa aqui! KORTANA! PA ONDE É QUE EU VOU?! TOU A ANDAR ÁS VOLTAS SEU JOGO IDIOTA COM SWARMS A FAZEREM SPAWNS CONSTANTES! TOU QUASE MORTA DEVIDO A ZOMBIES ALIENISMAS E NÃO CONSIGO SAIR DESTA ÀREA! ONDE TA A SAIDA! SUA PONTE ESTUPIDA! FUNCIMINA!

    Troll: Ah, mas as heroinas dos jogos são sempre sex symbols para os rapazes.

    Não... Por exemplo, a Jill Valent... mau exemplo.

    Não são, nem todas as heroínas são sex symbols.

    Sim, claro que fazem a mulher do jogo bonitinha e com bom corpo, da MESMA FORMA que fazem os rapazes bonitinhos também, com um bom tronco... mas vá lá, querias jogar Witcher 2 se o teu herói parecesse com o Comic Book Guy dos Simpsons? Eu não queria, isso vos garanto.

    Claro que muitas cutscenes mais maduras são feitas sempre a pensar nos jogadores masculinos, mas isso até nos filmes acontece e isso não impede mulheres de verem os filmes.

    O momento maduro de Witcher 2:

    Eu: Lindo -.- ... Nudez... Sim, bonitinha dispenso ver tudo dela, mas pro... O.O

    *Geralt despindo-se à pressa*

    Eu:... Continuem por favor! OH VÁ LA! Eles mostram-te toda nua e não me deixam vê-lo sem calças!?! Mas que injustiça! Jogos desses deviam vir com uma opção no início! Deseja ver nudez feminina ou masculina?

    Compreendo até, da mesma forma que ver nudez feminina me faz franzir o sobrolho, homens verem nudez masculina resultará no mesmo. Claro que jogos mais maduros nunca vêm com essas opções, pois, apesar de fazerem jogos para raparigas adolescentes, não os fazem normalmente para MULHERES ADULTAS, porque Mulher não joga.

    Mulher vê telenovela, trabalha, lê, vê drama hospitalar e trata da casa e dos filhos se tiver, mas não joga videojogos. NEM PODE SER BOA A VIDEOJOGO.

    Eu não sou excelente a jogos... Mas sou boa, ninguém me bate a Need For Speed! Não deixo! Se é melhor que eu a Need For Speed vou a sua casa e roubo sua key ou o seu CD! Não joga mais!

    Mas a verdade é que muitas raparigas, no seu tempo livre, preferem jogar um videojogo com o namorado ou marido a ver a chata da novela em que a fulana tal ta apaixonada pelo fulano tal que afinal é seu irmão perdido mas afinal já não é. Ou ver aquela Comédia Romantica tola como São Tatão com a namorado porque têm medo que se disserem a ele que querem jogar um jogo com ele como, sei lá, Fifa, ele foge a sete pés com medo de ela ser uma psicopata maluca....

    -_-

    Eu certamente considero mais bem passada uma tarde a jogar com um rapaz que gostasse a ver uma comédia romântica chata.

    Enfim...

    Falei principalmente aqui no preconceito do gênero. De muita gente pensar que jogos não são para mulheres. Mas referente aos videojogos, a quem pode, deve e para quem é feito os videojogos existem DEZENAS, para não dizer centenas de preconceitos e estereótipos.

    Se você é rapaz homossexual não pode gostar de jogos, mas se é rapariga homossexual pode.

    Quê? Desde quando? Qual o mal dele gostar de jogos? O que e que isso tem a ver com a sexualidade dele, ou com de qualquer pessoa? Desde quando é que gostar de jogos determina se prefiro manbutt ou girlbutt?

    Além disso, toda a gente que me conhece, se sabe que se um jogo envolve nudez masculina, mim querer.

    Eu: Geralt... haverá um dia que perderás tuas calças e quando isso acontecer eu finalmente verei o teu lindo...

    Meu irmão: Night, tás a jogar Witcher 2 outra vez?

    Eu: Não!! *desliga o jogo*


    É como dizer que homem homossexual não pode gostar de futebol ou que mulher homossexual não pode gostar de se vestir de forma feminina.

    WHAT?!

    E tem mais.

    Se você tem notas excelentes não pode gostar videojogo. Rapaz que gosta de videojogo tem de gostar de ter notas apenas razoáveis porque desperdiça tempo de estudo a jogar, mas tem de ser bom com geringonças.

    Se você tem amigos ou namorada/o também não pode gostar de jogos. Porque quem joga não tem vida, nem amigos, a não ser que seus amigos sejam jogadores também, assim, vocês juntam-se em lan parties e não têm vida juntos!

    -_-

    Se é casado/a não pode gostar de jogos. O mesmo que acima.

    E muito mais!

    Os jogos têm idade mínima para jogar e aparentemente idade máxima também.

    Se tiver 12 anos é muito novo para jogar, se tiver 18 anos é muito velho. Isso deixa-nos um intervalo de 6 anos para apreciarmos jogos sem ninguém nos chatear, QUANDO ALGUNS JOGOS VÊM COM MARCA +18 OU +16 ANOS. Mas pera, chateiam-nos à mesma devido sermos raparigas, homossexuais ou estudantes ou por termos amigos.

    O meu primeiro jogo, aos 6 anos foi TOMB RAIDER, para +18 anos. Não virei psicho porque tive de matar um T-Rex, até porque só fugia dele XD. Matava era os velociraptors vermelhos.

    As idades mínimas vêm por uma razão, é impróprio uma criança ver a cutscene matura que dá no Witcher 2, razões ditas acima, também é pouco aconselhável uma criança jogar GTA, mas haver idade mínima não significa haver idade máxima.

    Porque é que a partir dos 18 anos somos velhos de mais para jogar videojogos, mas não velhos de mais para fazer disparates? Ou então novos de mais para beber ou sair à noite ou casar (18 anos é novo para casar).

    Assim que você fizer 18 ou mais e gostar de jogos, toda a gente acha-o infantil porque gosta de jogos! A sua mãe o chateia, a sua mulher/homem chateia, toda a gente o chateia porque não tem idade para jogar.

    Porquê? Quem decidiu que a partir dos 18 anos é proibido jogar jogos quando metade dos jogos bons são feitos para +18 anos? Excepto Duke Nukem Forever, mas isso é outra historia.

    São estereótipos tolos. Jogos são feitos para todas as idades, são como um filme. Só que em vez de tar sentado a comer Pringles enquanto vê o filme, tá agarrado ao joystick a controlar o seu filme!

    E estes são só alguns dos estereótipos para jogadores. Mas tem mais.

    Videojogos na minha região estão culturalmente condenados! #shock

    E em jeito de conclusão...

    JOGOS:
    - Não têm restrição de gênero nem de orientação sexual:
    Se você é homem, mulher ou hermaphrodita ou sofre de síndrome de Kleinefelter, lindo, hetero, assexual ou polissexual, nada disso o impede de jogar. Nada disso determina que não pode jogar.

    - Têm idade mínima MAS NÃO máxima:
    Se tens 6 anos provavelmente não deverias jogar Tomb Raider, vais ter pesadelos com dinossauros, e múmias... Assim como não deves jogar outros jogos não próprios para a tua idade...

    Mas isso não significa que com 60 anos não possas pegar num teclado e num rato e pores-te a dar headshots no Quake Arena no PC. Não existe idade máxima, jogos são como filmes, divertimento INTEMPORAL.

    - Apesar de serem um belo indicativo daquilo pelo qual te interessas NÃO DEFINEM tudo o que és:
    Por gostares de jogos não determina que és A ou B, só diz que se calhar gostas de A ou B.



    Agora, partilhe a sua opinião. Já foi vitima destes preconceitos ou de outros que não referi?
    avatar
    cranem258
    Moderador Global
    Moderador Global

    Masculino Mensagens : 245
    Experiência : 3178
    Reputação : 37
    - : Nada :) - : nada :)

    Re: Rantings de uma Jogadora - Existe idade, gênero e culturas restritas para jogar?

    Mensagem por cranem258 em Seg Jul 23, 2012 11:30 pm

    Acho que tudo que está aí acima é um belo TRUE STORY, então, tá em spoiler pra vocês:
    Spoiler:
    E outra, gosto de gamers garotas no meu lan team do CS ou no League of Legends, normalmente Gamers Mulheres são bem meticulosas quanto ao uso de items e estratégias.

    É isso,
    ~nyan


    _________________________________________________
    ~nyan

    "Distance makes the heart grow cold, and time weathers down all promises." - yuumei @ deviantart 


     
    [abre uma nova guia!]

    CopyRight:
    Todos os direitos das imagens utilizadas em meu avatar e userbars particulares são de
    JayNaylor®.
    Elas são disponibilizadas nas Comics em seu website.
    No entanto, em seu site, conteúdo pago inapropriado para menores talvez seja visualizado sem aviso.
    avatar
    Baranon
    Membro
    Membro

    Masculino Mensagens : 133
    Experiência : 2260
    Reputação : 43
    - : Nada :) - : nada :)

    Re: Rantings de uma Jogadora - Existe idade, gênero e culturas restritas para jogar?

    Mensagem por Baranon em Ter Jul 24, 2012 7:22 am

    Cranem: Gostei do meme ralph XD

    NightMelody: Existe sim um esteriótipo sobre mulheres gostarem de games (alias rapariga é muito engraçado, onde você mora? Acho que é em Portugal né? Muito legal.), mas com todo o respeito a sua pessoa que é uma dama vou ser transparente em meu comentário.
    Mulheres que gostam de vídeo games são muito mais interessantes, tem uma mente mais aberta e sabem como lidar com homens como nenhuma outra. Minha esposa é praticamente o macho de casa, não que ela jogue tanto porque a faculdade arranca muito tempo, mas é muito bom conversar com ela porque ela não tem preconceito, fala de games naturalmente. Já mulheres com esse tipo de esteriótipo são frescas, choram porque quebram uma unha e não conseguem falar de outra coisa a não ser moda e de novelas.
    Meu anjo não se sinta desolada, você é uma pérola negra no meio de tantas outras pérolas normais, e isso é uma coisa boa, ser igual a todo mundo é uma droga, mas em geral é isso que a sociedade quer, padronizar a todos.
    Eu já vou com meus 22 anos nas costas e falar em criação de games já fica complicado, porque em geral os "homens" querem saber de futebol, como se só houvesse um esporte no mundo, dá raiva porque só tem esse assunto. Daí chega eu que sou um cara intelectual (NERD), pronto acabou a conversa.
    Fique de espírito tranquilo, a maioria dos caras inteligentes trocam um lote de trinta mulheres por uma como você. Só não vale falar só de games, tem que ter um leque de assuntos, de games, física quântica, até técnicas para passar roupa Ralph :D.
    Um abraço pra vocês.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Rantings de uma Jogadora - Existe idade, gênero e culturas restritas para jogar?

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qua Dez 13, 2017 5:26 am